Mostrar Dados
Uma Revolução Francesa
Uma Revolução Francesa
Aumentar
  • Remix · Sinfónica
  • M/6
  • Tristan Murail é uma figura-chave do movimento espectralista, que a partir dos anos 70 afirmou a importância do som, por si só, como essência da música. Le désenchantement du Monde é um exemplo recente de como as incessantes procuras de Murail pela natureza mais pura do som resultam em música apaixonada, delicada e sensual. Trata-se de um concerto para piano e orquestra escrito com Pierre-Laurent Aimard em mente, pelo que é um privilégio podermos apresentar esta obra-prima, em estreia nacional, com o virtuoso solista francês ao piano. O compositor finlandês Magnus Lindberg foi aluno de Murail quando buscava a sua própria linguagem pessoal, há quase quarenta anos, antes de se tornar um dos compositores contemporâneos mais tocados pelas grandes orquestras mundiais. Joy é uma das suas obras da fase em que conquistou os grandes palcos das salas de concerto, e é influenciada pelo espectralismo ao ser construída com base nas propriedades físicas dos sons.

     

    1ª PARTE

    Remix Ensemble Casa Da Música

    Peter Rundel direcção musical

    Worten Digitópia electrónica

    Magnus Lindberg Joy, para ensemble e electrónica (estreia em Portugal)

    2ª PARTE

    Orquestra Sinfónica Do Porto Casa Da Música

    Stefan Blunier direcção musical

    Pierre-Laurent Aimard piano

    Tristan Murail Le désenchantement du Monde, para piano e orquestra (estreia em Portugal)

     

    Classificação etária: Maiores de 6 anos

    Mecenas Orquestra Sinfónica Casa da Música

    Sonae 


    Mecenas Worten Digitópia:

    Mecenas Worten Digitópia:

    Carrinho de Compras Pessoal

    Editar